terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Mentiras e erros bobos.

Porque mentimos para alguém? Porque mentimos para nós mesmo? O que essa palavra de apenas três silabas possui que as vezes achamos que usa-la irá poupar a pessoa que nos preocupamos. Tudo fica tão certo com uma falsa palavra as vezes. Uma palavra para tentar não magoar ... Mas, então,  é justo a palavra mentirosa que faz o outro ficar triste. Nesse ponto da historinha desejamos implorar aos pés do tempo e pedir para voltar  algumas tenras horas. Apenas para fazer o momento diferente e menos infeliz. Quando nosso pedido não é aceito, ficamos desesperados inutilmente. Tristes por ter perdido algo que queríamos proteger acima de tudo. Guardar este ser de espirito fantasmagórico para sempre dentro de um baú no fundo do mar, na fenda mais profunda. Bem, todo ser humano erra. Com erros vem os ensinamentos. No meio de tudo  que fica muito confuso, vemos que sim, o erro foi completamente nosso. E não há desculpas. Resta, chorar por horas. Ver um filme ou escutar uma música triste. Guiar o coração para um caminho de aceitação em que talvez, talvez mesmo, o nosso erro seja perdoado. 


Vida
Morte e dor
sonhos que caem pelo abismo
sentimentos ressentidos pelo amor
Uma luz fraca  pedindo socorro  para o calor
o que fazer nessa solidão?
Torcer, meu amigo
Torcer para que os dias de verão
e os sonhos de felicidade possam lhe dar
uma chance mais







2 comentários:

Bruno Gaspari disse...

De algumas catarses saem belos poemas;)

Beijos

Amanda Andrade disse...

sim, as vezes as tragédias ou o tema ajudam bastante.

Beijos.