quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Uma ilusão.

Aqui neste mar devasso procuro uma forma de viver. Um jeito de circular o ar pelos pulmões tão fechados que  um sobro não entraria. Quero que o sol ilumine pelo menos um quarto a menos do que está acostumado. Para que assim o calor não me mate em meio a água. Uma água tão molhada e azul que atrai meu corpo, mas se minha linguá a tocar o gosto será de lágrimas salgadas de amor partido. O mesmo amor que me trouxe aqui jogado de um avião voando baixo. Nossa, como eu queria estar lá mais uma vez! Olhando para o lado, vejo para que suspiro desejo voltar. Um suspiro de dois. Um compartilhamento de seres em suor, fome, amor... 
Mas ainda estou presa no mar aberto. Ou melhor, fui  presa no mar aberto sem escolha de reconciliação. Este mar de ilusão tão faminto que faz meu coração se empedrar. E minha alma pedir mais um dia. Por favor! Apenas mais um dia com aquele doce suspiro forte. 

6 comentários:

Maíra Cunha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda Andrade disse...

Maíra, obrigada por ser uma favorita pra você. Aceito seu selinho sim. Até mais.

Beijos.

Bruno Gaspari disse...

Oi Amanda! Esse teu texto tá lindo demais, profundo
e pleno de forte sentimento, mas a finalização dele
foi o que mais me tocou, pois sei exatamente como é
querer mais um dia, uma última hora, uma nova chance
com quem a gente tanto ama... Parabéns pelas palavras!

Beijão pra você, tenha um ótimo dia;)

Amanda Andrade disse...

Bruno, muito obrigada pelo comentário fofo. Adoro suas visitas. Elas me fazem muito feliz. Tenha um bom dia também. Beijinhos.

Maíra Cunha disse...

Amanda eu mandei o link errado aquela hora, tem um mimo para vc no meu blogue, para blogueiros com menos de 200 seguidores, vc deverá postar ele e indicar mais 5 blogues que mereça o selinho.
http://www.fazdecontatxt.blogspot.com/2012/02/meu-primeiro-selinho.html

Amanda Andrade disse...

Assim obrigada linda.
Beijos.