segunda-feira, 19 de março de 2012

Me abrace (não mais...).

"... E quando eu estiver triste, simplesmente me abrace... mas quando eu estiver morto, suplico que não me mate, dentro de ti ... "

Em certos momentos me recordo de como é deliciosa a lembrança de sua respiração. Algo doce e selvagem ao mesmo tempo. Sopros de vida de um corpo satisfeito durante a noite. 
Em certos momentos me recordo de como era bom ouvir seu coração bater, sob a cabeça. Os toques eram como uma música sexy e apaixonante. 
Em certos momentos não consigo me controlar, e acabo discando seu número para uma mensagem. 
Então, com  uma dança de libertação, aperto o botão cancelar.
A mensagem não é enviada. 
Me fazendo lembrar das lágrimas sofridas que você me fez derramar. 

6 comentários:

LUZ disse...

Bonito e tocante poema, sonhadora Amanda.

Isso, é preciso ter força de vontade, para não deixar sair o amor, aquela saudade.
Te compreendo.
Mas, depois da tempestade vem a bonança, se diz.

O Blog "Singularidades da História" foi removido por nós, por mim e pelo Breno, por falta de tempo. Aprovetamos para agradecer sua participação e comentários.

Beijos de luz.
Aparece em meu blog. Te espero, tá?

Amanda Andrade disse...

Ah que pena luz, eu gostei tanto do trabalho de vocês lá. Mas espero que tenham mais tempo no futuro. Agora, sobre o meu poema: Fico feliz que tenha gostado. Esse tema de coração, dor e amor rendem muitas palavras infinitas. Que eu sinceramente adoro dissecar e publicar.

Beijos e pode deixar que vou visitar sim.

LUZ disse...

Oi querida Amanda,

Fiquei tão feliz com seu comentário e sua vinda ao meu blog. Amei, de verdade.
Já pôs sua foto no painel do meu blog e eu acabei de fazer o mesmo no seu. Meu nome verdadeiro é Emília. É a primeira foto, que aí aparece, tá?

Bom fim de semana, querida.
Eu vou aparecendo por aí.

Beijos de muita luz.

Amanda Andrade disse...

Boa tarde Emília.

Ah não foi nada. Assim que visitei seu blog senti essa vontade, você escreve muito bem. Adorei suas palavras. Obrigada por ter me seguido também. E sempre que quiser tem minha atenção para qualquer sugestão.

Beijos.

Wesley Carlos disse...

Olá, Amanda

Encontrei seu blog através de um comentário que deixou no blog da nossa amiga em comum Emília Estanque. Pensei que encontraria um blog onde uma garota apenas escreveria... Enganei-me! Encontrei algo muito além, encontrei um blog onde as palavras descrevem sentimentos que as vezes te faz um sonhadora. Sonhar faz bem sabia? Vivemos de sonhos, e o viver as vezes nos leva a realiza-los... Seu texto em especial, nos leva a refletir: essa é uma situação típica de muitos jovens! É comum querer fugir da dor, é comum querer dá escape através de lágrimas, é comum se ferir uma ou mais vezes, doí muito mais faz parte! Tudo isto nos ajuda a crescer, nos faz mais forte... Depois de tantas quedas conseguimos, enfim, nos colocarmos em pé sozinhos. Jamais de prive, se compacte, desacredite de você... Insista em ti, antes de insistir naquilo que somente lhe fere. As vezes vamos tão longe procurando algo e a felicidade, na verdade, está ali quietinha do nosso lado esperando que olhemos para ela. Você tem a chave de escape do sofrimento: a poesia! Utilize as palavras para retirar um pouco o fardo de você, elas sempre estão a espera para te receber. E eu mais ainda, para ler outro escrito tão lindo com este. Abraços, já coloquei minha foto no seu painel para não esquecer o caminho e, com isso, poder voltar. Abraço ♥

Amanda Andrade disse...

Olá Wesley,
que comentário o seu hein! Certamente ficou registrado em minhas memórias do coração. Adoro e com certeza usarei a poesia ou as palavras de outras formas para demonstrar várias interpretações diferentes desses sentimentos que dominam nossos sonhos e vidas tão difíceis mais belas.
Volte sempre que quiser. Meu mundinho de sonhos adora membros para se aventurar em uma noite estrelada em um reino mágico.

Beijos e Abraços.