sexta-feira, 20 de abril de 2012

Um menino eterno.

" ...morrer seria uma enorme aventura."
(Peter Pan)


Trim, trim, trim
é o som da fadinha mais fofa
  chorando enciumada pelo seu menino.
Um menino de coragem tão imensa
ou seria ignorância maior?!
Que se fosse para morrer, morreria com gosto.

Ele sobrevoa sua ilha de infância
buscando o sorriso da menina que lhe atrai
Mesmo um menino que nunca cresceu
sente a vontade de ficar  perto da criatura aposta a si.
Então passa quase raspando nas folhas
chamando o doce nome sensível.

Aventuras ao lado delas ele vive.
E dos meninos sem dono.
Cria um mundo onde tudo é possível.
Quase tudo possível seria melhor dizer. 
Porque no fim da historinha
a aventura que mais deseja vai se embora
ao fechar da janela de Londres. 


4 comentários:

LUZ disse...

Oi querida Sonhadora,

Que poeminha dócil, ingénuo e terno!
Fadinhas boas, ainda, vão existindo por aí, e nos conduzindo para os braços de nosso amor.

É TÃO BOM E IMPORTANTE SONHAR!.

Beijos da Luz.

Reflexo d'Alma disse...

Linda Noite querida.
Belo texto,
há magia...
Bjins

Marcos Souza disse...

Olá Amanda!
Só consegui entrar em teu blog, pelo blog da Lua, pois o problema do link, não acabou. Como eu te disse só aparece alguns blogs que você participa. Quanto ao poema é muito meigo. Tenhas um maravilhoso fim de semana. Beijos

Carlinda Sobreiro disse...

Olá Amanda,

Tenho imensa dificuldade em entrar no seu blog,mas lá vou conseguindo...gostei do teu poema tem tudo a ver contigo "Sonhos" e mais sonhos...e sonhar é essencial!!!

Beijinhos