terça-feira, 17 de julho de 2012

Bombeador de sangue.

Meu coração esta vazio sem você aqui. Parece que seus batimentos começaram a diminuir de uma tal forma que meu corpo ficou triste de energia para funcionar. Não posso me mover desta cama solitária que  recorda tantas emoções. Lembro do beijo, bem ali, aos pés dela. Do dia em que escorregamos inesperadamente e você acabou ficando aninhado sobre meu corpo. Dos toques roubados furtivamente em meio ao delírio.  Aquele dia havia tanto calor de amor entre nós. Para onde será que foi tudo aquilo? Porque a minha mente apenas pensa em você? Você me prometeu que um dia eu acordaria sem sentir mais nada por você, mas isso não está acontecendo. Nada que vivemos sumiu de mim, apenas fica guardado na estante para quando eu tenha forças possa ir la abri-la e dar uma espiadinha. Acho que era isso que você estava tentando dizer. Será que você queria dizer que eu nunca esqueceria seu amor, como você não esqueceria o meu, infelizmente algo entraria no meio disso que seria aprender a viver um sem o outro. Este talvez seja o verdadeiro sentido daquele adeus. Deixar claro que não importa quantos amor cada um irá ter. Aquele que realmente mudou um botão interno dentro da pessoa fica aprisionado no coração. Não deixamos ele sair, não deixamos de amar aquela pessoas, mas seguimos em frente buscando um modo de viver em paz com a dor do amor acabado. Fazendo aquela pessoa se tornar parte de nossa personalidade. 
Se for isso, o meu coração estará sempre aberto a novas experiências, amores, lutas e aventuras. Perseguirei novos romances que me machucaram, e aqueles que me beneficiaram. Para que quando a saudade surgir possa deitar nesta cama e ficar recordando alegremente da minha doce apaixonada juventude que me foi roubado como um amor de outono. 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dúvidas do azar.






Tentei fugir, mas ela chegou
a sexta tão macabra
o dia dos santos ruins
tomara que não me façam chorar


Tenho medo desse dia
fico com o coração a espera de zumbis
sinto o cheiro de caldeirão fervendo,
escuto um gato preto arranhando


Até parece que é dia das bruxas
felizmente é só uma data azarada
azarada na mente humana
como somos tolos em acreditar


Como não sou tão aberta a negociação
irei duvidar dessas lendas
sem querer ofender o senhor do tempo
Vai que ele cisma em me castigar?!




quinta-feira, 12 de julho de 2012

Muitos em um.

É, eu sou assim mesmo!
Uso o que "me der na telha"
seduzo o garoto intensamente 
e caso ele seja um desses Geek* bobos
mando ir jogar seu game.

Não gostou?
Sinto muito meu caro.
vou viver de acordo com as notas do rock
vibrar com ideias
e mesmo assim buscar um sentimento insano

Andarei descalça em uma praia
verei os passos infantis 
degustarei aquela coisa que os mortais mais procuram 
Sem ter medo de partir o coração.
Isso mesmo

Não sou revoltada 
nem a autora que escreve
sou o alguém comum que vive ai dentro de ti
a voz que tem medo de falar não
sou a liberdade pura

Peço que se ilumine
peço que se respeite jovem
para que nenhum Dom Juan use seus adjetivos
peço que viva
 sabendo as conseqüências de suas escolhas. 

*Geek: é uma expressão idiomática da língua inglesa, uma gíria que define pessoas peculiares ou excêntricas, obcecadas  com tecnologia, eletrônica,  jogos eletrônicos ou de tabuleiro e outros. 




segunda-feira, 9 de julho de 2012

A Porta.

A porta da loja estava aberta revelando o mundo de fora. Para alguns aquelas peças de vidro que deslizam poderia ser apenas peças de vidro que deslizam, mas para mim essa porta se revelava grandes idéias. Enquanto ficava debruçada no balcão tive uma luz de fantasia. Levando minha mente ao infinito. Um infinito onde portas seriam passagens dimensionais para um mundo novo de sensações. Aquela coisa também poderia ser um objeto de reflexão para uma garota que se sentisse triste. 
Alguém que estivesse com problemas dentro da "cachola" bastaria olhar para a porta aberta e ver que caminhos existiriam para a felicidade da solução desses enigmas. Bastava ter a coragem de atravessar. Ela seguiria um rumo diferente do destinos que a cercava, ganhar novos conhecimentos e sonhos. 
É engraçado como algo tão comum e numeroso pode ser a salvação de muitas reflexões ou, até mesmo, um objeto de brincadeira. Por isso deixo uma dica: se estiver farto de onde esteja procure uma porta real ou interior, mas procure uma. Ela pode te levar ao limbo.