domingo, 26 de agosto de 2012

Banner

Faixa que me preenche a luz do dia
Vida que acaba de entrar na mais negra melodia
Criança chorosa de olhos brilhantes que me fazem delirar
São as características que vivem naquela imagem 
Como eu queria pintar aquela faixa azul de autorização
Sentir o pincel tremer sobre minha pressão
Para dar um verde mais oliva nesse mundo de perdição
Sem fazer o céu azul dos amantes ficarem com um risco de solidão
Mas que coisa essa
Muita rima e menos conversa
Para criar um banner do meu coração
Preciso apenas de uma bela canção para meu amado
E novo ser de derivação.



quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Conversa de gente pequena.



Bom dia Luz.

Bom é verdade sim que aqui no Brasil somos numerosos, mas infelizmente a cultura da leitura tem um grande déficit em comparação com outros países. Desde a época que eu estudava lá no primário até agora que estudo em um ateliê de artes a leitura foi esquecida. Nossos pais não têm mais tempo para contar histórias de dormir, não se preocupam em presentear aquelas pequenas cabeças com palavras ou figuras dentuças engraçadas.
Aqui, na cidadezinha que moro, no interior de São Paulo, no meio do Vale do Paraíba fica Lorena, e aqui têm apenas uma livraria que há anos funciona não sei como. Talvez seja por minha cidade ser uma cidade de estudantes, pois temos três faculdades de nomes e complementos bons.  Mesmo assim os livros aqui não são baratos, eu como toda criança que acaba de entrar na maturidade adulta economizo e compro meus livros de histórias fantásticas aos poucos.  Mas dependendo do livro tenho que chegar a pagar uns R$ 50,00 que se eu não me engano vai dar uns 19,84 euros. Felizmente também temos aquelas promoções que o livro acaba saindo por uns R$29,90 (em euros 11,86). Essas promoções têm que esperar bastante tempo para conseguir. Mas voltando ao ponto, a leitura parece estar tomando o alvo dos olhares das pessoas do nosso país nesses últimos dias. A pouco tempo a bienal do livro estava na capital São Paulo, o que mostra que a leitura não vai morrer. E se depender de mim, irei viver dela, compor com ela, pintar telas de letras vivas que gritam não morremos para o mundo. 

(Embora esta seja uma conversa pessoal com uma adorada amiga, me pareceu uma obra muito boa para leitura como tantas cartas de republicanos ou escritores emolduradas em paredes de museus. Temos que prestar atenção as palavras ou elas acabaram juntando suas malas e indo para uma outra dimensão que lhe de mais valor.)


A Sonhadora.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Janelas de livros.



Janelas de livros são como cinco estrelas no céu cinza perlado, peças quase não observadas. Janelas são um retrato para se olhar o mundo do lado de dentro ou de fora. Um mundo com mil faces para centenas de centenas de pessoas loucas por um sentimento que tanto negam existir verdadeiramente. São muitas as mentes que saem das janelas mostrando que apenas o adorar é suficiente, mas se esquecem que o adorar é o amor disfarçado. O amor não é aquele sentimento louco que mostra nos filmes, novelas ou livros. O amor é tudo que gostamos, aspiramos, desejamos ou adoramos. Isso é amor. É amar alguém, algo ou coisa. 
Amor é tudo o sentimento de apreciação que temos por aquele alguém tão doce que nos faz rir apenas com um olhar. E o gostar daquela blusa florida maluca que todos criticam. Presar o abraço de um parente a muito tempo não visto. Desejar o toque daqueles dedos gordinhos que um bebê tem. Ou até viver uma vida plena e sossegada amando suas escolhas. Escolhas que podemos colar em livros enfileirados em janelas de madeira nobre para recordarmos mais tarde nossas perolas de sorriso. 

 [ Amanda Andrade ]

sábado, 11 de agosto de 2012

Sopro

Um calorzinho percorrendo a espinha
uma onda fria agindo em meu corpo dolorido
criando uma pequena fibra negra de amor
com dedos anelados de botões celestes 

Voz suave de pop tocando
nada que se compare em outro lugar
com raios dourados sob a grama sexy
me fazendo gemer de mistério

Uma festa de garotas mimadas
    com seus garotos de toque suave
representando um latido muito legal de desejo
é o fogo de dentro
 o fogo de dentro da alma soprando 

O poder do sonho nas minhas mãos
me deixando ama-lo pelas manhãs
girando loucamente sem folego
deixando-me sem sinal