terça-feira, 30 de abril de 2013

Destino

Oh! Destinho o que es tu?
uma linha tênue entre as casas da verdade
que margeiam o sabor das desculpas chorosas
ou é um homem belo de sorriso cálido 
que envolve as donzelas na noite destemida 

O que seria o destino?
algo previsto ou sonhado?
um mito de velhinhas contado para as netinhas
para ficarem com a pulga atrás na orelha
esperando esse tal surgiu com a resposta

É por ti
destino meu 
que os calafrios percorrem o coração
ou é a sorte de minha escolha no passado
que me satisfaz no presente. 

Amanda Andrade 


domingo, 7 de abril de 2013

Estranhos.




Passos silenciosos que envolvem a mente
Uma lembrança ardente de um fato doente, 
o motivo é a saudade da substancia amigável
aquela de abraços entre amigos.

Escuto o som de sua vida
guiada pelo sol da galaxia 
variando pelas variedades das paixões loucas
alimentando os estranhos conhecidos

Ah! Que saudade!
dos seus braços, olhos, mãos, de sua presença 
nas risadas de esquina 
queria tanto deixar de ser estranho para você. 

Amanda Andrade