Diário de Loucuras

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

_____________________________________


Dificuldades mentais. 


Algo de muito estranho está acontecendo comigo. E eu não sei o que é. Apenas sei que tenho sonhos e desejos que quero realizar, mas sempre que tenho tempo para faze-los fico com tanta preguiça. Tem muitas coisas que poderiam me impedir de fazer meus sonhos se tornarem verdadeiros, coisas que seriam muito serias. Mas mesmo assim o único problema é a preguiça mental que me dominou. Será que estou velha? Cansada demais para sonhos? Ou algo em meu intimo está escurecendo a minha visão do problema que realmente tenho que enfrentar para conseguir ser uma autora publicada

Branca



sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

_____________________________________


                                                    
Angústia da Alma
                   

Não sei por que estou desanimada.
Melhor, eu sei por que estou, queria tanto estar em outro lugar. Sinto vontade de pegar as minhas coisas e sair por ai. Mas não posso fazer isso com todos. Sumir sem avisar.
Quando era mais jovem sentia a mesma coisa. Pensei que com o tempo isso iria passar, mas vejo agora que o sentimento apenas ficou guardado em algum lugar dentro da minha mente. E de alguma forma ele está tentando escapar.
Não sei o que faço para guardar esta ânsia sentimental dentro do meu ser novamente. Ela é tão forte que sinto vontade de gritar, sair correndo sem rumo por este mundo cheio de mistérios e aventuras. Seguir o vento, dormir ao ar livre, enfrentar o mal.
Será que todas as pessoas desse mundo sentem este tipo de angustia quando jovens? Eu gostaria de saber se mais alguém está neste mesmo barco cigano comigo. Para que assim possamos juntos ouvir nossas palavras em busca de respostas para essa dor que toma meu coração.
No entanto, acho que deve ser isso que estou fazendo de errado. Estou arrumando pretextos para não enfrentar a minha angustia que se apoderou da minha alma em seu estado completo. Acho que estou começando a delirar. 



Branca

_____________________________________


Meu primeiro dia ...

É sempre complicado começar as coisas não é mesmo? Você fica lá parada na porta esperando alguém vir por trás de você e te empurrar pra dentro da sala das decisões acertadas. O mais frustante desse empurrão é que não vem ninguém para fazer isso. Ninguém vem e diz te forçando, " vá e faça". Na verdade, temos nossos pais que fazem isso por um tempo... depois fica por nossa conta e risco. Um risco tão amedrontador que tira nossa ar, muda nosso jeito, e cria fantasmas a noite quando você caminha de volta pra casa da escola.
As pessoas dizem que sou meio maluca, que falo e digo coisas estranhas demais. Que sou um pouco rebelde. Até minha família me chama de coisas doidas que acho melhor não dizer aqui pro caso de algum espião maluco tentar decifrar meus códigos secretos. O ponto em que quero chegar, tirando as loucuras, é aquele que você começa a dar o primeiro passo pra dentro daquela sala tão adulta. Quando você passa pela soleira da porta e começa a ver as coisas mais absurdas do mundo. E sabe o que é? É que o mundo continua quase o mesmo.
Isso mesmo tudo continua quase como antes as responsabilidades continuam, mas agora envés de ser responsável por estudar pra prova de ciências você tem que prestar atenção no bebê que você foi contratada para ser babá ou nas tarefas que tem que exercer em uma empresa. Você continua a pensar no que deseja só que agora poderá ter dinheiro para se satisfazer aos poucos. Ser adulto parece amedrontador para muitas crianças como eu ou você. Felizmente, isso é só no começo. O ser humano tem a habilidade de se adaptar as mais diversas realidades, e a mudança de criança pra adulto é uma delas. O que sempre devemos pensar é que irá dar tudo certo, mesmo depois do caos de certos erros que sempre iremos cometer. No fim o que conta "é a subida" até o ponto da liberdade. 


Branca

Nenhum comentário: